XXIII CONEEQ 2014


[Estrutura] Historia da UFPB
29/01/2011, 22:35
Filed under: Acadêmica

A UFPB – Universidade Federal da Paraíba é uma universidade brasileira mantida pelo Governo Federal e localizada na Paraíba. Possui quatro campus: João Pessoa, Areia, Bananeiras e Litoral Norte (Rio Tinto e Mamanguape). O primeiro curso superior da Paraíba foi o oferecido pela Escola de Agronomia do Nordeste, na cidade de Areia, em 1934. A partir daí, foram abertos vários cursos isoladamente, por ação pricipalmente de entidades classistas. A Universidade Federal da Paraíba foi fundada por iniciativa de José Américo de Almeida, em 1955, a partir da reunião de onze cursos de nível superior que já existiam no estado. Sua criação se deu primeiramente através da Lei Estadual 1.366, de 2 de dezembro de 1955. Cinco anos depois, em 13 de dezembro, a Lei 3.835 federalizou a então chamada Universidade da Paraíba, que assumiu, enfim, sua denominação atual.

Clique na imagem para vê-la 100%



[Turismo] Farol do Cabo Branco
24/01/2011, 16:36
Filed under: Litoral, Turismo

O Farol do Cabo Branco é o ponto turístico mais conhecido de João Pessoa. Há décadas, muito antes de a cidade entrar no roteiro turístico, o Farol já era conhecido por marcar o ponto mais oriental das Américas. É o único do país a ter formato triangular (outros faróis têm formato cilíndrico porque permitem melhor utilização de material e instalação mais fácil de uma escada em caracol); o formato pretende representar o sisal, uma planta do semi-árido que durante muito tempo teve destaque na Economia da Paraíba (o sisal produz fibras de múltiplos usos, como por exemplo a produção do cordel).

O Farol é, de fato, um marco, antes de ser um farol. Embora haja uma lâmpada no topo da estrutura do farol, e esteja localizado no topo de uma falésia, o Farol do Cabo branco não tem a função de orientar os navios.

Além disso, o Cabo Branco, onde o farol se localiza, não é mais considerado o ponto extremo das Américas. Medições mais recentes indicam que a Ponta Seixas, algumas centenas de metros (a Ponta Seixas é visível do mirante do Farol), está localizado um pouco mais a Leste que o Cabo Branco.

Alguns boatos afirmam que a responsável por essa reclassificação geográfica seria a erosão que atinge o Cabo Branco (que inclusive causou o desmoronamento do muro de proteção do mirante), mas a mudança foi decorrente de métodos mais precisos de medição (algo similar ao que ocorreu no Norte do Brasil, onde o Oiapoque deixou de ser ponto extremo e deu lugar ao Monte Caburaí).

O Farol foi inaugurado em 1972, e foi projetado pelo arquiteto paraibano Pedro Abraão Dieb. Localiza-se no topo de uma falésia no Cabo Branco, aproximadamente 4 km ao sul de Tambaú. A caminhada pela praia é tranquila, mas a subida da falésia é íngreme. Todos os passeios para o litoral sul incluem uma parada para fotos no Farol.



[Turismo] Praia de Jacarapé
19/01/2011, 17:05
Filed under: Litoral, Turismo

A Praia de Jacarapé tem 22 km de extensão com falésias e recifes, um local de muito verde. O mar é ideal para banho, pois é calmo e com poucas ondas. Lá o turista encontra infra-estrutura de bares e barracas à beira-mar.É delimitada pelo riacho Jacarapé, ao norte, e pelo rio Mangabeira, ao sul uma região de desembocadura de rios e mangues.




[Turismo] Praia de Tambaú
17/01/2011, 12:33
Filed under: Litoral, Turismo

Possui 8 km de extensão e seu nome é de origem Tupi (indígena) e quer dizer: Marisco Preto ou Rio das Conchas. Sua orla, preservada por uma lei que limita a altura dos edifícios, concentra bons hotéis, restaurantes e lojas.

É de Tambaú que saem os barcos para as piscinas naturais de Picãozinho, que ficam em frente à praia – o trajeto dura 15 minutos.

A praia mais frequentada pelos turistas que visitam João Pessoa tem mar calmo, quiosques, calçadão para corridas e caminhadas, feira de artesanato e bares movimentados. Quando o sol desaparece, começa o agito: o bairro de Tambaú tem a melhor vida noturna de João Pessoa.

Na praia de Tambaú pode-se encontrar o Hotel Tropical Tambaú que foi construido sobre as areias da praia de Tambaú, o empreendimento cartão postal da cidade oferece uma vista fascinante do lindo litoral da capital paraibana e orgulha-se de sua arquitetura circular espetacular e única, uma atração para visitantes de todo o mundo.



[Turismo] Fortaleza de Santa Catarina
12/01/2011, 20:59
Filed under: Cabedelo, Grande João Pessoa, Turismo

A centenária Fortaleza de Santa Catarina guia os turistas pelas estórias da época em que a nossa costa era constantemente ameaçada por invasões. Hoje, em dia, é ponto turístico, o monumento é visitado por milhares de pessoas que, interessadas em conhecer mais sobre a história da nossa colonização, acabam descobrindo uma nova forma de ver o passado.

História

A Fortaleza de Santa Catarina possivelmente foi construída em 1585, por ordem do donatário da Capitania da Paraíba, Frutuoso Barbosa e tinha como objetivo servir de apoio para os navios da coroa portuguesa que aportavam na capitania para extraírem e exportarem o pau-brasil e impedir os ataques indígenas às povoações (fato que era constante durante a colonização) e estabelecimento de nações estrangeiras que, fascinadas pelas riquezas da terra brasileira sempre procuraram invadi-la e explorá-la.

A obra de construção original era em taipa e foi dirigida pelo alemão Cristóvão Lintz (Lins), que contou, no primeiro momento, com o apoio de 110 soldados espanhóis sediados na Cavalaria de Olinda. 100 escravos negros e índios que recebiam como salário alimentos, utensílios domésticos (jarros, colheres, pratos, espelhos, bebidas, etc.), e em alguns casos armas.

A Fortaleza passou a chamar-se Forte de Cabedelo, mais tarde, em homenagem a Duquesa Portuguesa Dona Catarina de Bragança, em seguida passou a chamar-se Fortaleza de Santa Catarina, fato que coincidiu com a existência de uma pequena capela erguida no interior do Forte dedicada a Santa Catarina de Alexandria.



[Turismo] Piscina Natural de Picãozinho
11/01/2011, 19:18
Filed under: Litoral, Turismo

A menos de dois quilômetros da costa, as piscinas naturais de agua cristalina de Picãozinho surgem na maré baixa, apresentando grandes formações de corais. O recife é um dos mais importantes pontos turísticos da cidade, sendo desde a década de 80 explorado turisticamente. Atualmente existem diversas embarcações que fazem o translado entre a praia de Tambaú e Picãozinho. Durante o trajeto, que dura cerca de 15 minutos, os turistas são instruídos a não andar sobre o recife.
O recife é bastante procurado por apresentar águas claras e uma diversificada fauna e flora marinha. É possível alugar máscaras de mergulho nas embarcações. Durante o trajeto da praia de Tambaú até o recife de Picãozinho, pode-se avistar a barreira do Cabo Branco e a Estação Cabo Branco uma das mais importantes atrações da cidade, além das praias de Cabo Branco e Tambaú. Atualmente está vetada a oferta de alimento para atrair os peixes, em virtude dos prejuízos ao meio ambiente provocado por tal atividade. Porém mesmo sem os alimentos é possível vê-los freqüentemente.

É um dos passeios náuticos mais apreciados da região, atrai adultos e crianças que se revezam nos deliciosos mergulhos em meio a cardumes de peixes coloridos nadando em volta( Passeio que depende da maré). O tour dura quatro horas e barcos-restaurantes garantem bebidas geladas e petiscos fresquinhos.



[Turismo] Convento de Santo Antônio e Igreja de São Francisco
04/01/2011, 13:00
Filed under: Cidade

Erguida por frades franciscanos, ela já abrigou a Sede do Governo, um quartel, nosocômio, foi hospedaria de imigrantes, seminário diocesano, colégio etc. A Igreja de São Franciso hoje é um dos mais importantes complexos barrocos do país, o conjunto arquitetônico de São Francisco atrai estudiosos e turistas do Brasil e também de outros países. Composta pelo Convento de Santo Antônio e pela Igreja de São Francisco (prédios interligadas) a obra foi concluída em 1770. E foi tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional(Iphan), tem um grande acervo de obras antigas, um importante legado da arquitetura e da arte barroca no Brasil no século XVIII. No conjunto, encontram-se talhas em madeira recobertas de ouro, cantarias, pinturas, móveis de jacarandá e inúmeros Painéis de Azulejos portugueses, de valor histórico inestimável, vale a pena conhecer o lugar.