XXIII CONEEQ 2014


[Turismo] Praia de Tambaba
10/02/2011, 21:36
Filed under: Grande João Pessoa, Litoral, Turismo

A praia de Tambaba é uma praia oficial de naturismo do Nordeste, sendo reconhecida pela Federação Brasileira de Naturismo – FBN. A mesma está localizada a 40 Km de João Pessoa, situada no município do Conde,com mar verde azulado, águas mornas, piscinas naturais, falésias de até 20 m de altura e vegetação agreste.

Em Tambaba o nudismo é visto como algo “natural” e acima de tudo com muito respeito. O banho de argila se acredita que é rejuvenescedor. Além disso Tambaba possui belas águas cristalinas e mornas, mais do que um convite para se banhar em suas piscinas naturais. Suas areias brancas com trechos polvilhados de conchas marinhas a qual permitem aos naturistas usufruí-las em longas caminhadas ou simplesmente deitar-se sobre elas e sentir a integração total com a natureza.

O local é separado em dois blocos divididos por uma barreira natural. A primeira é conhecida como “turistico-familiar”, onde o nudismo é opcional. Já a segunda opção é restrita a famílias e casais, onde o nudismo é obrigatório. Os Homens solteiros e desacompanhados, são expressamente proibidos de entrar na praia de Tambaba.
A praia de Tambaba é uma praia oficial de naturismo do Nordeste, sendo reconhecida pela Federação Brasileira de Naturismo – FBN. A mesma está localizada a 40 Km de João Pessoa, situada no município do Conde,com mar verde azulado, águas mornas, piscinas naturais, falésias de até 20 m de altura e vegetação agreste.

Em Tambaba o nudismo é visto como algo “natural” e acima de tudo com muito respeito. O banho de argila se acredita que é rejuvenescedor. Além disso Tambaba possui belas águas cristalinas e mornas, mais do que um convite para se banhar em suas piscinas naturais. Suas areias brancas com trechos polvilhados de conchas marinhas a qual permitem aos naturistas usufruí-las em longas caminhadas ou simplesmente deitar-se sobre elas e sentir a integração total com a natureza.

O local é separado em dois blocos divididos por uma barreira natural. A primeira é conhecida como “turistico-familiar”, onde o nudismo é opcional. Já a segunda opção é restrita a famílias e casais, onde o nudismo é obrigatório. Os Homens solteiros e desacompanhados, são expressamente proibidos de entrar na praia de Tambaba.

Dois bares/restaurantes permitem às famílias passarem todo o dia na praia tomando alguma bebida gelada e saboreando gostosos petiscos. Os naturistas de Tambaba obedecem a uma norma de boa conduta, onde prevalece o respeito entre todos. As fotos são permitidas apenas dos próprios grupos ou com a autorização daqueles que forem solicitados. As mesmas normas são para as filmagens.

Todos os anos, o local recebe milhares de adeptos do nudismo, mas reserva espaço também para os visitantes que preferem conhecer este paraíso vestidos.

Tambaba não tem grandes hotéis. A opção para os turistas são pequenas pousadas em estilo rústico espalhadas pela região, uma delas inclusive dentro da área naturista. Elas são equipadas com luz e telefone. O lugar também conta com restaurantes.

A melhor época para visitar a praia é entre outubro e maio, quando a temperatura é mais alta e o mar tem uma cor mais bonita. Nos meses de inverno, a chuva dificulta um pouco o acesso a Tambaba, já que os nove quilômetros que ligam o local à Jacumã são de areia batida, e o trânsito na estrada fica mais difícil.

Anúncios


[Turismo] Areia Vermelha
05/02/2011, 11:40
Filed under: Cabedelo, Grande João Pessoa, Litoral

A Areia Vermelha é um exuberante banco de areia que emerge a aproximadamente um quilômetro da costa durante a maré baixa; a cor avermelhada advém da areia e das algas existentes no local. O banco tem aproximadamente dois quilômetros de comprimento; a combinação da areia, da linha de recifes e de corais permite a formação de diversas piscinas naturais, de águas paradas, durante a maré baixa.

O embarque é feito a partir das praias do Poço ou Camboinha, já no município de Cabedelo, em barcos que fazem a travessia de 15 minutos.
Além dos barcos de passeio, a Areia Vermelha é frequentada também por Jet-skis, windsurfistas, jangadas e veleiros, que dão um colorido especial ao local.

Alguns barcos levam material para a montagem de bares nos bancos de areia, onde pode-se saborear peixe fresco e o tradicional caranguejo ao coco.
Algumas piscinas formadas em Areia Vermelha são um pouco mais profundas do que as de Picãozinho.



[Turismo] Praia de Carapibus
03/02/2011, 16:55
Filed under: Conde, Grande João Pessoa, Litoral

Foi se referindo à temperatura das suas águas que os indíos batizaram a praia de Carapibus, ou seja, praia de poço quente, em tupi-guarani. Uma enseada de águas que vão do azul claríssimo ao verde esmeralda, com um maceió de um dos lados e uma formação rochosa de recifes do outro, é assim essa praia do litoral da Costa de Conde, na Paraíba. Distante 2 Km da praia de Jacumã, 25 Km de João Pessoa, caminhando por aqui ainda podemos admirar as suas falésias, que completam essa paisagem.

Uma das coisas que eu mais gosto nessa praia, é observar os peixes multicoloridos que se protegem entre as pedras das piscinas naturais que se formam na maré baixa, além dos pequeninos caranguejos e outras espécies marinhas. Outra coisa deliciosa, que eu amo, é o banho em suas águas rasas, claras e quentes, ô coisa boa. Já pra quem gosta de alternar o banho de mar com um banho de água doce, o maceió é um parque aquático natural. Separado das ondas do mar, na baixa maré, por areias brancas, é perfeito para as crianças.

Tanto de um lado como do outro, existem bares e restaurantes, como o Nativo’s Bar e o Carapibus Bar e Restaurante, onde provamos os conhecidos caldinhos de frutos do mar e deliciosos peixes grelhados. Junto com a cervejinha gelada ou a caipirinha, dá pra se sentir um marajá nesse lugar.A praia de Carapibus é passagem dos passeios de buggy que cortam esse litoral e levam até Tambaba e também a praia que concentra as hospedagens da região.



[Turismo] Fortaleza de Santa Catarina
12/01/2011, 20:59
Filed under: Cabedelo, Grande João Pessoa, Turismo

A centenária Fortaleza de Santa Catarina guia os turistas pelas estórias da época em que a nossa costa era constantemente ameaçada por invasões. Hoje, em dia, é ponto turístico, o monumento é visitado por milhares de pessoas que, interessadas em conhecer mais sobre a história da nossa colonização, acabam descobrindo uma nova forma de ver o passado.

História

A Fortaleza de Santa Catarina possivelmente foi construída em 1585, por ordem do donatário da Capitania da Paraíba, Frutuoso Barbosa e tinha como objetivo servir de apoio para os navios da coroa portuguesa que aportavam na capitania para extraírem e exportarem o pau-brasil e impedir os ataques indígenas às povoações (fato que era constante durante a colonização) e estabelecimento de nações estrangeiras que, fascinadas pelas riquezas da terra brasileira sempre procuraram invadi-la e explorá-la.

A obra de construção original era em taipa e foi dirigida pelo alemão Cristóvão Lintz (Lins), que contou, no primeiro momento, com o apoio de 110 soldados espanhóis sediados na Cavalaria de Olinda. 100 escravos negros e índios que recebiam como salário alimentos, utensílios domésticos (jarros, colheres, pratos, espelhos, bebidas, etc.), e em alguns casos armas.

A Fortaleza passou a chamar-se Forte de Cabedelo, mais tarde, em homenagem a Duquesa Portuguesa Dona Catarina de Bragança, em seguida passou a chamar-se Fortaleza de Santa Catarina, fato que coincidiu com a existência de uma pequena capela erguida no interior do Forte dedicada a Santa Catarina de Alexandria.